SEÇÃO AUTÔNOMA
GRUPO ESCOTEIRO




PASSOS PARA CRIAR UMA SEÇÃO ESCOTEIRA AUTÔNOMA

A criação de um novo grupo escoteiro terá o acompanhamento e o apoio da Região Escoteira do Paraná.

 

1) Solicitação de informações

O adulto interessado na criação de uma nova Seção Autônoma deverá entrar em contato com o Escritório Regional da União dos Escoteiros do Brasil no Paraná, pelo telefone (41) 3323-1031, ou pelo e-mail expansao@escoteirospr.org.br, e solicitar as informações necessárias para a realização de reunião com todos os adultos interessados.

2) Reunião com os adultos interessados

Esta reunião deverá contar com poucos participantes, entre pais, escotistas e outros voluntários. O objetivo é entender o que é o Escotismo e o processo de fundação de uma seção escoteira autônoma. Ela poderá acontecer na casa de alguém ou em uma sala emprestada. O importante é que o local seja tranquilo. A participação de um representante da Região Escoteira é recomendável, pois este poderá esclarecer eventuais dúvidas.

Os adultos participantes deverão buscar compreender em detalhes todo o processo. Após o esclarecimento das etapas necessárias, é importante verificar, entre os participantes, quem realmente está disposto a participar e dar continuidade ao processo.

3) Etapa de documentação

Para dar continuidade ao processo de criação de uma seção escoteira autônoma, os escotistas interessados deverão providenciar os seguintes documentos, que precisarão ser entregues à Região Escoteira do Paraná:

4) Etapa de Autorização de Funcionamento

De posse dos documentos, a Região Escoteira ou o Escritório Nacional irá:

Após receber todos os documentos e informações das etapas anteriores, a Região Escoteira emitirá a Autorização de Funcionamento.

A data de fundação da seção escoteira autônoma será a data de emissão da Autorização de Funcionamento;

A Região Escoteira enviará ao Escritório Nacional cópia de todos os documentos e informações da “Etapa Prévia” e a cópia da Autorização de Funcionamento da seção escoteira autônoma, solicitando o acesso ao Sigue (Sistema de Informações e Gerenciamento de Unidades Escoteiras), que você pode acessar pelo site www.escoteiros.org.br/paxtu.

O Escritório Nacional enviará um e-mail com as orientações necessárias para o acesso ao PAXTU.

O PAXTU é um programa desenvolvido para auxiliar as Unidades Escoteiras Locais (grupos escoteiros ou seções escoteiras autônomas) na administração das informações dos associados jovens e adultos, no registro da vida escoteira, nas inscrições em atividades e eventos, acessível em http://escoteiros.org.br/paxtu

O PAXTU está disponível gratuitamente, via internet, para todos os grupos escoteiros devidamente reconhecidos e permite o cadastro e o registro institucional dos novos associados.

5) Iniciando as atividades

Nenhum passo deve ser dado para reunir crianças, adolescentes e jovens a fim de praticar Escotismo sem a prévia expedição da Autorização Provisória de Funcionamento.

Mesmo com a Autorização Provisória de Funcionamento emitida, as atividades com crianças, adolescentes e jovens fora da sede só devem começar após o grupo escoteiro realizar os registros institucionais e todos os novos associados estarem, assim, legalizados e cobertos pelo Seguro Escoteiro, e possuir adultos formalmente capacitados (pelo menos, com o Curso Preliminar) para exercer as funções de dirigentes e escotistas.

As atividades fora da sede da Seção Escoteira só poderão ter a participação de pessoas devidamente registradas na União dos Escoteiros do Brasil.

6) As primeiras Promessas

Concluído o período introdutório definido nos manuais dos Ramos, os primeiros membros juvenis do grupo estarão prontos para a Cerimônia de Integração, na qual receberão o lenço do grupo escoteiro. Recomenda-se que nesse mesmo momento, os membros juvenis também realizem a Cerimônia de Promessa, recebendo os distintivos de Promessa.

A Cerimônia de Promessa Escoteira é um momento muito importante na vida de todos os participantes do Movimento Escoteiro - seu texto sintetiza os valores do Movimento Escoteiro. No momento da Promessa, os associados comprometem-se, voluntariamente, a se conduzirem de acordo com os princípios do Movimento Escoteiro, reconhecendo a existência de deveres que têm de ser cumpridos.

O processo de criação da Seção Autônoma termina com a realização das Promessas, cabendo à respectiva direção regional ou ao Escritório Nacional, no caso de ausência de Região, fazer o acompanhamento do novo grupo escoteiro até a conclusão desta etapa.

A Cerimônia de Promessa é o momento em que a seção escoteira autônoma é apresentada à comunidade. A data de sua realização deve ser acordada entre a seção escoteira autônoma e a Região Escoteira do Paraná;

Para saber mais sobre a condução destas cerimônias, consulte o "Manual de Cerimônias Escoteiras", disponível na Loja Escoteira ou no site www.escoteiros.org.br, no menu Voluntários, aba Publicações. Veja também as publicações “Primeiros Meses” para todos os Ramos, também disponível no site, na aba Publicações.

7) Emissão do Certificado de Funcionamento

Concluídas as Promessas, o grupo escoteiro estará criado e terá direito ao Certificado de Funcionamento assim que cumprir o que está definido na Resolução Anual que disciplina a prática do Escotismo no Brasil e os requisitos para reconhecimento das Unidades Escoteiras Locais e Regiões Escoteiras, disponível no site da União dos Escoteiros do Brasil.

8) A formação dos adultos

A União dos Escoteiros do Brasil oferece regularmente cursos de formação para seus voluntários. Consulte o calendário e informações sobre os cursos com a sua Região Escoteira do Paraná.

12) Conclusão

Concluídos estes passos, a Seção Autônoma estará em condição plena de funcionar. O bom trabalho que foi feito servirá como base para o seu crescimento, com a abertura de novas seções, a fim de que mais crianças, adolescentes e jovens possam se beneficiar do Escotismo.




PASSOS PARA CRIAR UM GRUPO ESCOTEIRO

A criação de um novo grupo escoteiro terá o acompanhamento e o apoio da Região Escoteira do Paraná.

 

1) Solicitação de informações

O adulto interessado na criação de um novo grupo escoteiro deverá entrar em contato com o Escritório Regional da União dos Escoteiros do Brasil no Paraná, pelo telefone (41) 3323-1031, ou pelo e-mail expansao@escoteirospr.org.br, e solicitar as informações necessárias para a realização de reunião com todos os adultos interessados.

2) Reunião com os adultos interessados

Esta reunião deverá contar com poucos participantes. O objetivo é entender o que é o Escotismo e o processo de criação de um grupo escoteiro. Você pode fazer esta reunião na casa de um dos interessados ou em uma sala emprestada - o importante é que o local seja tranquilo. A participação de um representante da Região Escoteira do Paraná é recomendável, pois este poderá esclarecer eventuais dúvidas.

Os adultos participantes deverão buscar compreender em detalhes todo o processo. Após o esclarecimento das etapas necessárias, é importante verificar, entre os participantes, quem realmente está disposto a participar e dar continuidade ao processo.

Antes de encerrar a reunião, deverá ser marcada uma data para que seja realizada uma palestra informativa para a sua comunidade. A palestra deverá ser organizada pelos adultos que continuarem o processo.

Esta data deve ser comunicada à Região Escoteira do Paraná, para que seja enviado um representante para proferir a palestra

3) A palestra informativa

A palestra deverá contar com a participação de todas as pessoas interessadas e também com todos aqueles que poderão contribuir com o grupo escoteiro em sua comunidade.

Se possível, os convites devem ser por escrito, tomando o cuidado de fazer isso somente após a confirmação da participação do representante da Região Escoteira do Paraná.

Deve ser providenciado um local adequado para a palestra, com acomodações suficientes para todos os convidados, bem como todos os equipamentos audiovisuais necessários. Os convidados devem confirmar sua participação na palestra, por meio de telefonemas, contatos pessoais ou e-mail, e a informação deve ser divulgada junto à comunidade (imprensa local, reunião de pais e mestres, associações, clubes, etc.).

Ao final da palestra, a intenção de criar o grupo escoteiro deve ser confirmada, deixando esclarecido entre todos o que é necessário (recursos humanos, materiais, tempo, etc.) para isso.

4) Comissão de criação do grupo escoteiro

A formação da comissão de criação do grupo escoteiro, composta por, pelo menos, três adultos voluntários, sendo um deles designado como coordenador, poderá ser formalizada após a reunião com os adultos interessados ou após a palestra informativa.

Esta comissão será responsável por:

5) Solicitando a Autorização Provisória de Funcionamento e montando a estrutura

Composta a comissão de criação do grupo escoteiro, é necessário fazer a solicitação da Autorização Provisória de Funcionamento, informando o nome escolhido para o grupo, a modalidade (básico, do mar ou do ar), as seções iniciais do grupo escoteiro e um projeto do lenço (cores e brasão). Para isso, deverá ser preenchido o formulário com todos os dados e enviado à Região Escoteira do Paraná.

O grupo escoteiro poderá escolher o nome de pessoas inspiradoras como seus patronos ou outras denominações similares, sendo vedada a utilização de nomes de pessoas vivas. O grupo escoteiro patrocinado pode usar, após a denominação, o nome ou sigla que identifique a entidade patrocinadora.

A Região Escoteira do Paraná fará uma verificação para que o nome não coincida com o de outras Unidades Escoteiras Locais (grupos escoteiros e seções escoteiras autônomas) já existentes, bem como designará o numeral a ser utilizado pelo grupo escoteiro.

A Autorização Provisória de Funcionamento é concedida em favor da entidade (igreja, escola, clube, fábrica, etc.), da pessoa ou do conjunto de pessoas, e autoriza a reunião de pessoas interessadas em fundar o grupo escoteiro e a realização da primeira Assembleia de grupo.

Se o grupo escoteiro for receber apoio financeiro e administrativo (grupo patrocinado), será necessário também a apresentação de convênio firmado entre a instituição patrocinadora e a União dos Escoteiros do Brasil, representada pela Diretoria Regional, para emissão da “Autorização Provisória de Funcionamento”.

Durante este processo, a comissão de criação deverá trabalhar para reunir os adultos voluntários que atuarão como dirigentes e escotistas, necessários para compor a Diretoria de grupo e a equipe de escotistas das seções iniciais. Neste período, também se recomenda que os voluntários iniciem seu processo de formação, participando do Curso Preliminar.

6) A Assembleia de Constituição e a fundação do grupo escoteiro

A Assembleia de Constituição do grupo escoteiro deverá ser realizada durante a vigência da Autorização Provisória de Funcionamento e será composta pelos membros da Comissão de Constituição e os adultos interessados (pais e responsáveis, dirigentes e escotistas).

A Assembleia deverá eleger a Diretoria e a Comissão Fiscal do grupo escoteiro e não poderá ser realizada antes da data de concessão da Autorização Provisória de Funcionamento.

Se o grupo for patrocinado não será exigida esta Assembleia, mas será necessária a nomeação formal de uma Diretoria de Escotismo que assumirá as mesmas funções da Diretoria do grupo escoteiro. Esta nomeação deverá constar na ata de reunião ordinária da instituição patrocinadora.

Será considerada como data de fundação do grupo escoteiro a data de realização da Assembleia de Constituição ou a data da ata da entidade patrocinadora nomeando a Diretoria. Este processo deverá ocorrer antes de esgotado o prazo da Autorização Provisória de Funcionamento.

A Autorização Provisória de Funcionamento termina com a realização da Assembleia de Constituição ou com a nomeação formal da Diretoria de Escotismo.

7) Registro dos novos associados e acesso ao PAXTU

Para dar continuidade ao processo de criação do grupo escoteiro, a nova Diretoria eleita deverá:

Esta documentação deverá ser encaminhada à Região Escoteira, que enviará para o Escritório Nacional da União dos Escoteiros do Brasil, solicitando o acesso ao PAXTU (Sistema de Informações e Gerenciamento de Unidades Escoteiras).

O Escritório Nacional enviará um e-mail com as orientações necessárias para o acesso ao PAXTU.

O PAXTU é um programa desenvolvido para auxiliar as Unidades Escoteiras Locais (grupos escoteiros ou seções escoteiras autônomas) na administração das informações dos associados jovens e adultos, no registro da vida escoteira, nas inscrições em atividades e eventos, acessível em http://escoteiros.org.br/paxtu

O PAXTU está disponível gratuitamente, via internet, para todos os grupos escoteiros devidamente reconhecidos e permite o cadastro e o registro institucional dos novos associados.

8) Iniciando as atividades

Nenhum passo deve ser dado para reunir crianças, adolescentes e jovens a fim de praticar Escotismo sem a prévia expedição da Autorização Provisória de Funcionamento.

Mesmo com a Autorização Provisória de Funcionamento emitida, as atividades com crianças, adolescentes e jovens fora da sede só devem começar após o grupo escoteiro realizar os registros institucionais e todos os novos associados estarem, assim, legalizados e cobertos pelo Seguro Escoteiro, e possuir adultos formalmente capacitados (pelo menos, com o Curso Preliminar) para exercer as funções de dirigentes e escotistas.

As atividades fora da sede da Unidade Escoteira Local só poderão ter a participação de pessoas devidamente registradas na União dos Escoteiros do Brasil.

Deve-se ter consciência de que o início é mais difícil; é melhor começar reunindo poucas crianças, adolescentes ou jovens neste momento inicial. As seções do grupo escoteiro devem, preferencialmente, ser implantadas a partir de um núcleo de oito membros juvenis. Estes serão os líderes das equipes (matilhas e patrulhas) que se formarão quando for o momento de aumentar o número de participantes nas seções.

9) As primeiras Promessas

Concluído o período introdutório definido nos manuais dos Ramos, os primeiros membros juvenis do grupo estarão prontos para a Cerimônia de Integração, na qual receberão o lenço do grupo escoteiro. Recomenda-se que nesse mesmo momento, os membros juvenis também realizem a Cerimônia de Promessa, recebendo os distintivos de Promessa.

A Cerimônia de Promessa Escoteira é um momento muito importante na vida de todos os participantes do Movimento Escoteiro - seu texto sintetiza os valores do Movimento Escoteiro. No momento da Promessa, os associados comprometem-se, voluntariamente, a se conduzirem de acordo com os princípios do Movimento Escoteiro, reconhecendo a existência de deveres que têm de ser cumpridos.

O processo de criação do grupo escoteiro termina com a realização das Promessas, cabendo à respectiva direção regional ou ao Escritório Nacional, no caso de ausência de Região, fazer o acompanhamento do novo grupo escoteiro até a conclusão desta etapa.

Normalmente, a Cerimônia de Promessa é uma atividade íntima da seção, porém, como marca um momento muito importante para o grupo escoteiro, sugerimos que esta cerimônia seja aberta a todos os participantes do grupo e que os pais, apoiadores, integrantes da Diretoria Regional e comunidade sejam convidados. Esta cerimônia deve ser realizada tão logo o grupo seja fundado e os jovens estejam aptos, não devendo ultrapassar três meses.

A cerimônia das primeiras Promessas é o momento em que o grupo escoteiro é apresentado à comunidade. A data de sua realização deve ser acordada entre o grupo escoteiro e a Região Escoteira do Paraná

Para saber mais sobre a condução destas cerimônias, consulte o "Manual de Cerimônias Escoteiras", disponível na Loja Escoteira ou no site www.escoteiros.org.br, no menu Voluntários, aba Publicações. Veja também as publicações “Primeiros Meses” para todos os Ramos, também disponível no site, na aba Publicações.

10) Emissão do Certificado de Funcionamento

Concluídas as Promessas, o grupo escoteiro estará criado e terá direito ao Certificado de Funcionamento assim que cumprir o que está definido na Resolução Anual que disciplina a prática do Escotismo no Brasil e os requisitos para reconhecimento das Unidades Escoteiras Locais e Regiões Escoteiras, disponível no site da União dos Escoteiros do Brasil.

11) A formação dos adultos

A União dos Escoteiros do Brasil oferece regularmente cursos de formação para seus voluntários. Consulte o calendário e informações sobre os cursos com a sua Região Escoteira do Paraná.

12) Conclusão

Concluídos estes passos, o grupo escoteiro estará em condição plena de funcionar. O bom trabalho que foi feito servirá como base para o seu crescimento, com a abertura de novas seções, a fim de que mais crianças, adolescentes e jovens possam se beneficiar do Escotismo.